Jogos da fome aka Hunger Games - Suzanne Collins

Posted by kynhaa on segunda-feira, 28 de junho de 2010. Filed under: ,
21 Comments

Num futuro pós-apocalíptico, surge das cinzas do que foi a América do Norte Panem, uma nova nação governada por um regime totalitário que a partir da megalópole, Capitol, governa os doze Distritos com mão de ferro. Todos os Distritos estão obrigados a enviar anualmente dois adolescentes para participar nos Jogos da Fome – um espetáculo sangrento de combates mortais cujo lema é «matar ou morrer». No final, apenas um destes jovens escapará com vida… Katniss Everdeen é uma adolescente de dezesseis anos que se oferece para substituir a irmã mais nova nos Jogos, um ato de extrema coragem… Conseguirá Katniss conservar a sua vida e a sua humanidade? Um enredo surpreendente e personagens inesquecíveis elevam este romance de estreia da trilogia Os Jogos da Fome às mais altas esferas da ficção científica.
Nota: 5/5

Eu pensei muito mas muito mesmo sobre resenhar esse livro aqui porque er eu sou estranha, muito, eu fico possessa quando vejo alguém comentando sobre um livro que eu já tenha lido e que eu amo, então eu pensei, vou dizer que o livro é ruim, risos maléficos, e ninguém vai ler. Mas o fato é que mesmo se eu tentasse escrever algo ruim sobre Hunger games, não iria conseguir porque eu amo demais esse livro, simples assim.

I Heart Quotes!

Posted by kynhaa on sábado, 26 de junho de 2010. Filed under:
14 Comments

Sempre tem aquele trecho do livro que se torna especial pra gente, eu amo vários. Tinha até feito um blog sobre isso, mas Fail. Hoje resolvi postar uns quotes lindos que eu amo - de livros romantiquinhos e fofinhos - porque estou sentimental, carente e deprimida. risos.

Sam colocou as mãos em ambos os lados do meu rosto. "Bem, de qualquer maneira, estou feliz", disse ele. "Deve ser realmente chato ter uma madrasta malvada". Ele me beijou levemente nos lábios. "Mais uma vez, eu não teria me importado em ser seu Príncipe Encantado."
Cadê o meu príncipe -Harry - em seu cavalo branco, hmm?




Estou totalmente de acordo com Platão. A astronomia realmente nos obriga a
olhar para cima, à procura de um novo mundo. Amo o céu noturno. Olhar para o
alto faz nosso espírito elevar-se também. Sempre me sinto mais cheia de
esperanças quando olho para as estrelas.

 *** 
- Achei!
- E eu achei você, Jenna. Você não imagina quanto isso significa pra mim. 



- Eu menti, - disse. - Eu menti para Julia. Não sei mais o que fazer, porque você, você me faz sentir... 
Eu tive que parar. Não porque não tinha palavras. Eu tinha. Mas tinha medo de dizê-las.
Ele olhou para mim, e então eu soube que poderia amá-lo. Que se eu me deixasse, eu o amaria. 
-- Você me faz fez sentir assim também, -- ele disse, e estendeu uma mão. Olhei para ela. Olhei para o copo na outra mão.
Estendi a minha mão e fechei em torno do copo. Ele se encaixava na minha mão como se pertencesse a ela, e eu sabia que se eu bebesse não teria de dizer outra palavra. 

 
-Bem, há uma garota. Estou apaixonado por ela, desde de sempre. Mas tenho quase certeza que ela não sabia da minha existência antes da ceifa. 
 -Ela gosta de outro? -pergunta Caesar.
-Não sei, mas muitos garotos gostam dela. -responde o Peeta.
-Então, fazes o seguinte. Vences os jogos e volta pra casa. Ela não vai poder de recusar, então, hem? -sugere o Caesar, encorajando-o.
-Não acho que isso vá resultar. Vencer... não vai ajudar no meu caso - conclui Peeta.
-Porque não? - pergunta Caesar, perplexo. 
Peeta fica corado como um tomate e responde, gaguejando: - Porque... Porque... Ela está aqui comigo. 


*** 
Para ler a sinopse do livro, basta clicar no título que irá para a página do livro no skoob, são quotes que eu ♥ e as fotos também, eu peguei no we heart it.
Outro dia farei outro post com outros livros, não deu pra colocar todos os quotes que eu amo, porque né... o post não ia ter fim.

Saving Zoë - Alyson Noël

Posted by kynhaa on quinta-feira, 24 de junho de 2010. Filed under: ,
16 Comments

Primeiramente dizer, que mudei o lay do blog, risos... estava cansada do outro e do outro que fiz ontem que não ficou nem vinte e quatro horas, tadinho. Mas eu achei esse fofo. Acho que vai ficar por um bom tempo, ou não.Sou bipolar e estranha-ws vamos ao quinta em outra língua.


Echo e uma adolescente de 15 anos e tem seus problemas típicos da adolescência.Como se já não fosse o bastante. Echo tem que lidar com assassinato da sua irmã Zoe.Mesmo que tenha passado um ano,Echo ainda esta se recuperando da tragédia que mudou sua vida.Linda e cheia de vida Zoe era a que mantinha sua familia unida e mesmo que as duas irmãs fossem diferentes como dia e noite .Elas tinham um vinculo que Echo nao podia esquecer.Quando o namorado de Zoe , Marc aparece com o diário dela. Echo não acredita que nele nao tenha nada que ela ja nao saiba.Mas ela se deixa levar pela curiosidade e começa a ler e descobre que sua irmã tinha um segredo em vida que ninguém sabia nem sequer Echo.

Meme: Tag com as blogueiras

Posted by kynhaa on segunda-feira, 21 de junho de 2010.
13 Comments

Adoro memes!! Quem me passou esse foi a Nanda do .wannabenerd Só que quando eu vi sobre o que era esse meme, minha empolgação meio que puff acabou, porque eu não sou boa pra falar de mim, não sou mesmo nada boa, tanto que nunca fiz um sobre mim porque eu nunca sei o que escrever e quando começo a escrever algo só consigo escrever sobre meus defeitos. tenso. Mas vamos lá, vamos ver se sai algo de bom disso aqui.



1 – Qual seu nome?
Jéssica Emanuele Batalha Sardine (Tá em inglês porque é  mais digno-risos e quem rir o fizer piada eu mato-n mas vou ficar triste).

2 – Onde vc mora?

Palmela - Portugal

3 – Quantos anos vc tem e quando é seu aniversário?

Fisicamente 12, mentalmente 15, realidade 21.

4 – Qual sua altura e qual numero vc calça?
1,59-

Nas próximas páginas.

Posted by kynhaa on sábado, 19 de junho de 2010. Filed under:
6 Comments

Esse post vai ser bem curto, nao é nenhuma resenha é apenas uma blá blá blá porque eu tive uma ideia e estou afim de escrever e gostaria de saber a opinião de voces.
Eu tive essa ideia lendo os livros da Nora-estou totalmente viciada na série mortal, já resenhei o primeiro livro, pode ler aqui- e a maioria dos livros dela para quem não sabe, são policiais. E em todo livro dela, assim que o crime acontece, eu começo a pensar nos possíveis suspeitos e por incrível que pareça eu sou muito boa nisso, acertei quem era o assassino na maioria das vezes. Eu estava pensando sobre isso e percebi que isso não acontece só nos livros da Nora e sim em todos os livros que leio, eu não sei voce, mas assim que eu me interesso pelo livro eu começo a criar altas teorias na minha caixola.

E como funcionará a ideia?

Quando estiver lendo um livro- não será todos os livros que estiver lendo, apenas aquele que me prende mais ou algo do gênero- e estiver na metade dele, irei postar a sinopse dele aqui e o que eu acho que irá acontecer nas próximas páginas, o que estou pensando sobre os acontecimentos e se tenho alguma teoria sobre isso.

Eu gosto de dividir minhas teorias com as outras pessoas e saber se elas estão pensando o mesmo que eu. Mas isso não quer dizer que é spoiler, fiquem tranquilos. Serão apenas teorias.

Se voces gostaram da ideia, podem postar no blog de voces, não tem baner e essas coisas. Eu não sou criativa. Tentarei fazer isso amanhã ou segunda.

Bom, eu quero fazer essa seção em video mas eu sou tímida, e muito nervosa, mas vou tentar... se o video ficar bom, irei postar se não, irei apenas fazer como um post normal mesmo.

Isso é tudo.

Três metros acima do céu - Federico Moccia

Posted by kynhaa on terça-feira, 15 de junho de 2010. Filed under: ,
13 Comments

Primeiramente eu queria dizer que não venho atualizando o blog frequentemente porque por causa do meu vestibular, não estou tendo tempo para ficar aqui, minha primeira prova é amanhã, torçam por mim, obrigada. HAHAHA. Era para essa resenha ter sido postada ontem, mas acabei por ficar sem net, então vamos deixar de conversa e ir ao que interessa.


A paixão do mais improvável dos casais, Babi, uma patricinha de Roma, e Step, um motoqueiro bad boy, é a trama de Três metros acima do céu, um romance que conquistou a juventude italiana, a ponto de, durante anos, circular em cópias xerocadas entre os leitores. Para viver o primeiro amor com toda sua intensidade, os protagonistas tentam se modificar, enquanto enfrentam a oposição da família da menina, o estranhamento dos amigos, as dificuldades de acertar o próprio relacionamento e de amadurecer. Entre pegas de moto, festas que varam noites, brigas homéricas, provas desesperadas de afeto e uma tragédia que mudará para sempre suas vidas, Step e Babi vivem um intenso romance.
Nota:5/5

Li este livro ano passado, mas eu adoro ele talvez seja pelo fato dos personagens serem comuns, podemos encontrar eles numa esquina ou até menos nos identificar com eles. Três metros acima do céu é um romance duas pessoas completamente diferentes mas que juntas se completam. Babi é uma chata, eu não gosto dela, típica garota mimada que se acha dona do mundo, diferente de Step, um garoto que cresceu na rua, teve que aprender a se defender para não ser humilhado pelos outros mas que criou toda uma aparência para poder se proteger mas quando ele está com Babi podemos conhecer ele realmente. A narrativa de Moccia é unica, entretanto é um pouco confusa no começo, contudo, passado alguns capítulos logo nos acostumamos.

três metros acima do céu te fará rir, chorar, pensar sobre as escolhas que temos que fazer na vida e o pior de tudo te deixará com raiva, com muita raiva. Foi assim que eu fiquei quando acabei o livro, mas passado alguns dias, estava refletindo sobre o final do livro e entendi a vida não é como nos livros e acho que é essa a intenção de Moccia em 3MAC e ele faz tudo isso tendo como pano de fundo Roma. Recomendo

— Estou feliz. Nunca me senti tão bem na minha vida. E você? — Eu? — Step a abraça com força. — Melhor do que nunca. — A ponto de poder alcançar o céu? — Não exatamente. — Como assim? — Estou a pelo menos três metros acima dele.

Muito Mais Que Uma Princesa - Laura Lee Guhrke

Posted by kynhaa on terça-feira, 8 de junho de 2010. Filed under: ,
20 Comments

Filha ilegítima de um príncipe e de uma famosa cortesã, Lucia viveu confinada em escolas e conventos durante a maior parte de seus vinte anos. Mas a austeridade dos ambientes não a impediu de provocar um escândalo depois do outro. Exasperado, o príncipe Cesare de Bolgheri decide que a filha deveria se casar - e quanto antes. Controlar Lucia passaria a ser problema do marido. Para arranjar o casamento, Sir Ian Moore, o mais respeitado diplomata britânico, é chamado às presas de uma missão na Anatólia. De volta à Inglaterra, ele promete a si mesmo que achará um marido para Lucia em poucas semanas, mas logo vê que sua experiência de diplomata talvez não seja suficiente para quebrar a resistência da moça. Apesar de não faltarem candidatos convenientes à nobreza e ansiosos para dividir o leito com uma jovem tão atraente, nenhum está à altura do espírito e da paixão de Lucia. Como convencer Lucia a casar-se por imposição do pai, e não por vontade própria? Será que algum acordo é possível quando é o amor que está em jogo? Sir Ian descobrirá que, muitas vezes, é mais difícil negociar com uma mulher do que com chefes de Estado.
Nota:4/5
Adoro ler livros de época, sou mesmo apaixonada, acho que é porque eu gostaria de ter vivido naquela época com bailes, vestidos rodados, duelos e todos esse glamur que encontramos retratado nos livros- mas se bem que naquela época não existia,twitter, orkut e tv, então começo a pensar que não era tão glamuroso assim.HAHAH - com lindos romances. Muito mais que uma princesa é basicamente a mesma coisa de todos os livros de época que eu leio, bem previsível; a dama se apaixona pelo cavalheiro mas passam a maior parte do tempo se recusando a admitir isso mas no fim eles vivem felizes para sempre.

Contudo o que eu realmente gostei nesse livro, que achei bem diferente dos outros que já li, foi  Lucia, a protagonista, que é diferente das outras - que também são independente wannabe - Lucia realmente sabe o que quer, e luta por isso mas ela não é a pessoa mais sensata que existe ela é bem humana e cheia defeitos, e a maior parte do tempo usa a sua beleza e abusa da sensualidade para conseguir o que deseja. E nesse quesito muito mais que um princesa é diferente dos outros. Estava acostumada a encontrar nesses livros " um homem" que é lindo e misterioso que tenta seduzir a mocinha a todo custo. Aqui os papéis se invertem,  Lucia tenta a todo custo seduzir o Ian o homem mais auto-controlado que existe.

Muito mais que uma princesa é uma leitura agradável com um ritmo rápido e personagens reais com que podemos nos identificar.
Recomendo.

Quinta em outra Língua # 3 My Soul to take - Rachel Vincent

Posted by kynhaa on quinta-feira, 3 de junho de 2010.
13 Comments

Ela não vê os mortos, mas ...
Ela sente quando alguém próximo a ela esta a ponto de morrer. E quando isso acontece, uma força além de seu controle a obriga a gritar morte sangrenta. Literalmente.
Kaylee só quer desfrutar de ter chamado a atenção do garoto mais bonito da escola. Mas é difícil conseguir um encontro normal quando Nash parece saber mais do que ela sobre a necessidade de gritar. E quando seus colegas de classe começam a cair mortos sem nenhuma razão aparente, só Kaylee sabe quem será o próximo...

Nota:5/5




 


Não via a hora de chegar quinta para resenhar esse livro que eu amei para vocês. My soul to take é um livro supreendente, confesso que não tinha expectativa nenhuma sobre ele, até enrolei para começar a lê-lo, mas da feita que comecei não fui capaz de larga-lo.

Ela foi até o Fim.

Posted by Kynhaa on terça-feira, 1 de junho de 2010. Filed under: ,
13 Comments


Uma roteirista de sucesso que já contribuiu para vários filmes de ação que renderam milhões de bilheteria - ela até ganhou um Oscar! O problema é que seu namorado, o grande astro do filme, resolveu trocá-la pela estrela principal! E agora Lou terá que provar que conseguirá passar por tudo para esquecê-lo e, no caminho, talvez até encontre o verdadeiro amor.








Eu li este livro por indicação da Giu, li a resenha no blog dela amount of words e fiquei naquela, será que leio, será que não leio? Acabei lendo, e confesso que adorei! Não é que eu não goste dos livros da Meg, mas eu ando meio que saturada dos livros adolescentes dela (até hoje não acabei Safe House -terceiro livro da série 1-800-onde-está-você - e acho que nao vou acabar tão cedo.) Mas ela foi até o fim é totalmente diferente do que estamos acostumados, por isso que eu gostei tanto.

Em ela foi até o fim nós conhecemos a Lou Calabrese uma conceituada roterista que viveu 10 anos com seu namorado-ator- mas de uma hora para outra foi trocada por uma bela atriz com quem ele contracenou num filme que a própria Lou escreveu, muito azar não? Entretanto o azar da Lou não acaba por ai, ela descobre que terá que ir para o Set de filmagens com Jack Townsend, um dos atores mais cobiçados de hollywood, que ela simplesmente odeia; primeiro porque quando o Jack fez um filme da Lou, ele mudou uma frase do roteiro dela e logo esta frase que ele mudou, ficou mundialmente conhecida - como aquelas típicas frases de filmes que todo mundo lembra, tipo " hasta la vista baby " e segundo porque Jack é ex-namorado de sua melhor amiga e ele quebrou o coração dela.

No caminho para o Set, uma tempestade de neve se aproxima mas o que eles não esperavam era que o piloto do helicóptero no qual eles estavam, fosse um assassino contratado para matar Jack. E é ai que a aventura começa, com Lou e Jack lutando para salvar suas vidas e para isso acontecer, eles terão que fazer algo que eles achavam impossível:confiar um no outro.

Eu não preciso dizer muito mais, quem conhece a Meg sabe como ela tem uma escrita impecável que nos prende nas páginas do livro e só as largamos quando viramos a ultima página, por mais que a história seja clichê. É uma leitura agradável e gostosa e divertida. Para quem não conhece a Meg, trate logo de ler Ela foi até o fim.

-

Ah gente, eu queria agradecer a quem visita, comenta e segue nesses 3 meses. O blog completou 100 seguidores, estou emocionada *cof,cof* Muito Obrigada a todos.