I ♥ Book Trailers

Posted by Kynhaa on segunda-feira, 30 de agosto de 2010. Filed under:
10 Comments

Ok, assim como quotes, capas ou qualquer coisa relacionada a livros, eu amo book trailers. Então, precisava mostrar pra voces, alguns books trailers de alguns livros que eu quero muito ler, mas a pilha ta enorme e eles não estão na minha casa porque eu ainda não comprei. Mas eu vou implorar da minha mãe.

Chasing Brooklyn - Lisa Schroeder




Hex Hall - Rachel hawkins

Posted by kynhaa on quinta-feira, 26 de agosto de 2010.
15 Comments

Sophie tem 16 anos, e há pouco tempo descobriu que era uma bruxa. Mas ser bruxa não é nada fácil, e Sophie por incrível que pareça, é a pior bruxa que existe. OK, ela não é tão ruim assim, ela só é, errr, vamos dizer que um  pouco desastrada quando tenta lançar um feitiço. Quando seus pais se separaram, Sophie ainda nem tinha nascido, sendo assim, ela nunca conheceu seu pai - que é o bruxo da família - e foi deixado a cargo de sua mãe, para lhe ensinar tudo sobre feitiçaria, mas er. Sophie acaba por fazer feitiços a torto e a direito, e assim, ela e sua mãe acabam por se mudarem toda vez que alguém descobre que ela é uma bruxa. E vamos dizer, que não foram poucas as vezes que elas tiveram que se mudar. Quando ela pensa que tudo está indo muito bem, ela lança um feitiço para ajudar uma garota a conseguir um par para o baile, só que mais uma vez dá tudo errado. É então, que seu pai entra em ação, e ela é mandada para Hecate Hall, mais conhecida como Hex Hall - escola especialmente para Bruxas, Fadas, Metamorfos e vampiros. Na verdade apenas um vampiros.

Logo no primeira semana, Sophie consegue o impossível, é atacada por um lobisomem, o trio de "supermodelos" mais "poderosas" da escola lhe odeia., sem contar que consegue um castigo durante seis meses, limpando a adega da escola com Archer, um garoto arrogante que faz seu coração bater mais rápido, só existe um problema: Ele é namorado da Queen B do trio. Ah, e ela ainda é parceira de quarto da única vampira da escola que, por um acaso, está sendo acusada de ter assassinado sua antiga parceira de quarto, além dos mais, novos ataques acontecem, em que as garotas aparecem com o sangue drenado e com apenas dois furos no pescoço.

Eu gostei tanto desse livro, que agradeço a @leticiabersot  e a Raila do books out of the bookshelves
por me ter feito compra-lo. Eu não sabia que iria gostar tanto. A forma com Rachel escreve me encantou tanto que eu não conseguia parar de ler, é envolvente, contagiante e tem aquele ar de mistério, que ela soube exatamente como usa-lo mas sem se tornar apelativo. Mas além do fato de ser uma história bem construída e amarada, o que mais gostei nesse livro foram os personagens, não teve um que eu não gostei. Gostei de todos, até dos que eu não deveria gostar, eu gostei.  Porém, minha personagem favorita, que entrou no top 5 das personagens favoritas, é Sophie. 

Sophie é tão, babaca - no bom sentido - que eu amei ela. O senso se humor acido, saber como agir em certas horas sem perder o bom humor, foi o que fez eu ler o livro tão rápido, porque ela é o tipo de personagem que voce quer acompanhar e quer saber mais, o que ela vai aprontar, o que ela vai dizer e como vai reagir em tal situação. Ela é inteligente e boba ao mesmo tempo, ela poderia ser voce, sua irmã ou sua amiga, voce consegue enxergar ela. E a Rachel consegue meus parabéns aqui, porque ela fez uma, uma não, vários personagens ótimos, sem ter aquele ar forçado para que voce goste deles. Voce simplesmente se identifica com cada um deles. Eu não vou entrar em detalhes sobre o Archer, mas quem gosta de Draco Malfoy e jace wayland, irá gostar de Archer Cook, também.

Eu não tenho pontos negativos, eu gostei de tudo. E olha que eu sou uma traça pra spoilers, e tudo que eu deveria saber sobre a história, eu já sabia antes mesmo de chegar ao meio. E mesmo assim, me surpreendi com o desfecho. Eu realmente indico esse livro, eu me divertir tanto lendo esse livro, que tenho a certeza que voce irá também!

O que é isso?" Eu perguntei, espanando a poeira e agulhas de pinheiro da minha bunda. "Tipo Star Wars? Eu deveria" sentir uma perturbação da Força '?"

Agora foi a vez de Alice piscar em confusão.

"Esqueça", eu murmurei. "De qualquer forma, se você estava me observando nas últimas seis semanas, você provavelmente já pegou no fato de que eu não possuo "grande poder". Sou tipo, a menos poderosa bruxa daqui. Claramente, as incriveis familias superpoderoas passaram por mim."

Alice balançou a cabeça. "Não, não. Eu posso sentir isso. Seus poderes são tão grandes quanto o meu. Você simplesmente não sabe como usá-los ainda. Por isso estou aqui. Para ajudar você a afiar e moldá-los. Para prepará-la para o papel que deve desempenhar".Eu olhei para ela. "Então você é como meu  Sr. Miyagi?"

Eu não tenho nenhuma idéia do que isso significa."

"Desculpe, desculpe. Vou tentar parar com as referências da pop culture. O que você quer dizer o papel que eu devo desempenhar?

PS: Quem quiser ver o Pseudovideo, me pede no twitter que eu mando-q

A floresta de mãos e dentes - Carrie Ryan

Posted by kynhaa on terça-feira, 24 de agosto de 2010. Filed under: ,
9 Comments

Mary conhece apenas o pequeno "mundo" cercado dentro da Floresta de mãos e dentes, ela cresceu ouvindo histórias que sua mãe contava sobre um mundo onde os mortos-vivos  não existiam, sobre a imensidão do mar e como as pessoas eram livres. Mas após o sumiço do seu pai pra lá da cerca, sua mãe entra em profunda depressão e num certo dia, acaba indo até a cerca e deixando-se transformar num deles. O mundo de Mary desmorona, ela perdeu seus pais, seu irmão não aceita ela em sua casa, e Harry, o garoto que a pediu em casamento não é o homem que ama, mas sim seu irmão. Porém, este pediu sua melhor amiga em casamento,( é meio aquela velha história, pedro ama joana que ama paulo que ama não sei quem, que não ama ninguém) . Enfim, ela é mandada pra viver com a Irmandade, uma especie de convento e basicamente o poder mais alto da vila - que é dividida em Irmandade, os Guardiães e o Excomungados ou seja zumbis. Então, o inesperado acontece, Travis - o homem que ama - foi ferido gravemente, e ela é designada para cuidar dele, e por mais que ela não quisesse, o sentimento por ele cresce cada vez mais, e tal sentimento, acaba sendo correspondido. Mary está cada vez mais confusa com seus sentimentos, e sobre coisas que acontecem dentro do convento e que as irmãs estão escondendo do resto da vila. Contudo, ela não tem muito tempo para pensar sobre isso, a vila é atacada pelos zumbies, e Mary se vê fugindo, com seu irmão, Travis, Harry e Carry,  da vila que foi gravemente devastada.

Admito que eu não estava muito empolgada para ler A floresta de mãos e dentes. Nunca tinha lido nada sobre Zumbis, e eu pensava que o romance seria entre uma humana e um zumbi, ainda mais depois que na capa do meu livro tem escrito o seguinte: Carrie fez pelos zumbies o sthefany meyer fez pelos vampiros. A primeira coisa que eu pensei? Zumbis nenis e fofos, totalmente diferentes da imagem de zumbis que eu tenho, nojentos e caiando aos pedaços, sem contar que comiam o cérebro. Porém, eu me enganei... Pois o livro é exatamente sobre esse tipo de zumbi, e confesso que assim que li os primeiros capítulos, não consegui mais largar o livro, só quando terminei.

Eu não sei explicar o que eu mais gostei nesse livro, talvez seja pelo fato dele ser trágico. Eu não me lembro de ter sorrido em nenhum momento. Eu não me identifiquei com a Mary, mas fui capaz de me colocar no lugar dela, e chorei junto com ela em vários momentos. Eu achei ela muito forte, apesar de ter lido em alguns lugares que ela tem síndrome de Bela.Contudo eu não achei, achei sim que ela tomou umas decisões estupidas no decorrer da história, mas quem nunca fez nada estupido não é? Ainda mais na situação dela.O livro não é totalmente focado na história de amor entre Travis e Mary, então quem estiver esperando por isso, irá ficar meio desapontado, mas é muito fofa e triste a história deles, e eu gostei muito. Porém, a história se trata mesmo, de ter fé, não desistir nunca no que se acredita, mesmo correndo o risco de dar tudo errado no final. Acho que foi por isso que eu amei o livro.


No decorrer da história algumas coisas ficaram um pouco confusos e sem explicação, como o fato de não ser explicado exatamente como surgiram os zumbis, sobre a história da vila, e algumas pequenas coisas, que se voce for parar pra pensar depois de ter lido, voce acaba sentindo falta. Entretanto tenho fé que será explicado nos próximos livros.

Esse não é bem um ponto negativo pra mim, mas acho que será para muitas pessoas, por que claramente, em várias paginas do livro, logo na primeira página,  a protagonista diz não acreditar em Deus. Eu não vejo problema nisso, não interfere na forma como eu penso, porém eu achei desnecessário. E senti que foi feito mais pra causar polêmica mesmo. Sinto que num futuro muito próximo, quando o filme for lançado, a igreja virá e ficará de mimimi dizendo que é coisa do diabo. Mas o fato é que quando isso acontece, a venda dos livros se multiplica. Então, sei lá...

Apesar de tudo, eu super-recomendo o livro,eu realmente amei. O final então, aaaah o tipo de final que eu amo. Então quem me conhece, já sabe o que vai encontrar no final. rá. E prepare o lenço que voce irá chorar.

Ps: Pra quem perguntou no outro post se já tinha lançado no Brasil, a resposta é não. Esse meu livro é a versão portuguêsa.

Na minha caixa de correio.

Posted by Kynhaa on domingo, 22 de agosto de 2010. Filed under:
13 Comments

 O blog não foi abandonado, eu estava viajando e antes de viajar não deu para postar nada. E como eu só li um livro - na semana passada/retrasada - antes de viajar, eu não tenho nada pra postar - eu iria fazer outra lista mas estou com preguiça de pensar em algo legal, então resolvi fazer esse post, que a maioria das blogueiras fazem, só pra dizer que não postei nada. É meio que um tapa buraco.


Os livros em português chegaram pra mim semana retrasada,  o único que eu li foi A floresta de mãos e dentes. E já se tornou um dos meus livros favoritos, vou fazer a resenha ainda essa semana.Um dia eu queria ler já faz um bom tempo, quando eu soube que ia sair em português fiquei toda animada.  Se me pudesses ver agora e O Diário de Carrie, só comprei porque tava barato e as capas são lindas.  Até que o rio nos separe ( Onde termina o rio - no Brasil)  parece ser o tipo de história que eu adoro, ou seja, sinto que irei chorar oceanos. 
Os livros em inglês, chegaram quinta feira. E eu já comecei a ler Hex Hall.



* Hex Hall

* The summer I turned Pretty

* Dreaming of Amelia

Se me pudesses ver agora

A floresta de mãos e dentes

Um dia

* O diário de Carrie

* Até que o rio nos separe

 Não reparem na minha cama bagunçada.





 

A Rosa do Inverno - Patricia Cabot

Posted by kynhaa on segunda-feira, 9 de agosto de 2010. Filed under: ,
17 Comments

Nota: 4/5


Acostumado a conseguir qualquer mulher, Lord Edward Rawlings enlouquece com a sensualidade de Pegeen, que estava longe de ser a tia solteirona que ele havia imaginado. Mas Pegeen não está disposta a fazer mais concessões além de mudar-se, pelo bem de seu sobrinho, para a mansão dos Rawlings na Inglaterra. No entanto, ao chegar lá, ela logo percebe o risco que corre. Sempre movida pela razão, Pegeen sente que dessa vez seu coração está tomando as rédeas. Ela pode resistir ao dinheiro e ao status, mas conseguirá resistir a Edward?



Patricia Cabot é a nossa querida Meg Cabot, para quem não sabe o nome dela é Meg Patricia Cabot, mas ela utiliza mais o Patricia Cabot, quando escreve seus romances de época. E pra falar a verdade, há um tempo atrás eu não sabia que ela escrevia romances de época, e eu amo romances de época. Foi então que encontrei a Rosa do Inverno.

Até então eu nunca tinha lido um livro adulto da Meg, como Ela foi até o fim, e confesso que pra mim, livro de época sem pegação é chato, e eu não gosto de ler, fim. Por isso que passo longe dos clássicos, ( estou tentando mudar isso.) Quando comecei a ler, pensei logo. "Ai santo amado, não vai ter pegadas hots." Mas logo nos primeiros capítulos mudei de ideia, e tcharãn, para minha surpresa fiquei cho-ca-da, Meg sabia escrever cenas hots, e como sabia.Tanto que depois que eu conheci essa "nova faceta" da nossa queria autora, eu não consigo ler os livros bobinhos e adolescentes dela. Queria que tanto que ela escrevesse apenas livros adultos. Eu seria mais feliz.

Eu adorei o livro do começo ao fim, não só por causa das cenas hots, mas porque apesar de ser um estilo diferente do qual estamos acostumados, quando se trata de Meg cabot,  podemos notar que o livro em questão foi escrito por ela. É uma leitura muito divertida, eu ria muito, muito mesmo, como a maioria dos livros dela, personagens são bem construídos. Ok, pra não sair da rotina, Pegeen me irritava as vezes. E é claro, que pra quem está acostumado a ler romances históricos, sabe como todos terminam. Mas o livro ainda consegue lhe prender a atenção.

Eu recomendo o livro para todos, com certeza garante boas gargalhadas, altos suspiros, e ainda te deixa querendo um Edward - macho, não um brilhante - só para voce.

Ah, o livro ainda tem uma "continuação". Porém, é sobre o sobrinho deles, que eu esqueci o nome, mas é muito bom também, e vale super a pena ler.

Samantha Sweet, Executiva do Lar - Sophie Kinsella

Posted by kynhaa on quinta-feira, 5 de agosto de 2010. Filed under:
5 Comments

Eu pensei seriamente em desistir do blog, sei lá. Não me sinto com disposição para postar. Ando meio chata para essas coisas. Mas hoje eu estou com muito tédio, e lembrei que o blog foi feito para isso, para matar o meu tédio. Então, hoje resolvi falar de um livro que eu adorei, é chick-lit.

             Nota: 5/5


Eu gosto de chick-lit, mas a maioria me irrita. Acho que se deve ao fato da maioria ser louca por compras e muitos chick-lit são recheados com nomes de marcas e lojas, eu não gosto muito. Samantha sweet, exectutiva do lar, é o terceiro livro da Sophie Kinsella que eu li. E posso dizer, sem sombra de dúvida que é o que eu mais gostei.

Sam é viciada no trabalho, ela é advogada e e isso o que ela sabe fazer de melhor. Ela não sabe pregar um prego numa barra de sabão, (como diz minha mãe.) E ela nunca comete erros, até que um dia ela comete um errozinho, mas um erro tão insignificante que uma advogada como ela nunca deveria cometer, é o tipo de erro que nem iniciantes cometem. Mas lá está o erro, e ela não pode fingir que nada aconteceu porque é um erro que vale 50 milhões

E acontece logo quando ela estava preste a receber a promoção dos seus sonhos. Se tornar socia da firma em que trabalha. Sam entra em pânico, e  num momento ela se vê fugindo da firma, pega um trem pra lugar nenhum. Ela acaba indo parar numa vilazinha no interior de Londres. Ela está chorando, com uma forte dor de cabeça, não sabe exatamente onde estar, e acaba entrando numa casa e pedindo ajuda, só que ela não esperava, é que os donos da casa a confundissem com uma empregada, e o mais louco de tudo. Ela acaba aceitando a oferta de trabalhar lá. E ai, meus caros amigos, começa a confusão.

 Coisas que eu aprendi com a Sam: 
a) Vinho + sal + na panela com o fogo apagado = molho frio.

b) Ninbus 2000 = Taboa de passar roupa

É um livro muito divertido, e eu ri tanto lendo-o, que fiquei com meu maxilar doendo, sem contar que é o tipo de livro que me deixou com um sorriso bobo na cara. Porque quando estava fazendo os afazeres de casa, eu lembrava das trapalhadas da Sam, e começava a ri sozinha. E o romance dela com o jardineiro e tão fofo que me fez suspirar em várias páginas. Sem contar que ao terminar o livro, vôce fica pensando sobre
como as coisas simples da vida são importantes, mas na maioria do tempo voce não percebe isso. Super recomendo.